fbpx

“Um presidente de todos e para todos” – Lino Macedo

Lino Macedo, autarca socialista, venceu as eleições para a Junta de Freguesia de Vila Meã e tomou posse, no passado dia 15 de outubro, para o seu terceiro e último mandato. 

A sessão, que decorreu no Cineteatro Raimundo Magalhães, contou com discursos dos dois responsáveis políticos: o presidente da Assembleia de Freguesia, Frederico Bessa Cardoso, e o presidente da Junta de Vila Meã reeleito, Lino Macedo, que neste mandato será acompanhado por Marco Carneiro, como secretário, e por Liliana Ventura, como tesoureira. 

Na cerimónia Frederico Bessa Cardoso dirigiu aos presentes uma mensagem clara e de esperança para Vila Meã, que verá “com a instalação dos novos órgãos autárquicos, resultado da vontade coletiva dos cidadãos, uma regeneração da freguesia”. 

O presidente da Assembleia Freguesia, assentou o seu discurso na necessidade de se governar através de uma “democracia com qualidade”, explicando que “em Vila Meã essa qualidade tem sido posta em causa em várias circunstâncias e a vários níveis pelo Município”. 

Frederico Bessa Cardoso admitiu o “descontentamento com o investimento da Câmara de Amarante em Vila Meã, sentimento que perdura há anos”. E, nesse sentido, lembra que “não podemos ficar satisfeitos com a qualidade da democracia quando o governo municipal entende que deve castigar uma parte do seu território, porque a população não é consigo alinhada do ponto de vista eleitoral”. 

O presidente da Assembleia de Vila Meã, durante o seu discurso, lembrou ainda a importância de honrar os compromissos assumidos e que em muitos casos não foram cumpridos por parte do Município.  

“Falamos da eterna promessa do Pavilhão Gimnodesportivo, os planos sempre adiados para arruamentos e viadutos. As piscinas municipais encerraram sempre com o pretexto de obras de manutenção que nunca foram efetuadas”, enumerou. 

A ocasião permitiu a Frederico Bessa Cardoso destacar que “houve sempre um desrespeito pela população de Vila Meã e uma falta de imparcialidade face ao investimento na nossa localidade com as sucessivas faltas de resposta ao interesse público que tantas vezes foram reclamadas”. 

“É visível as desigualdades das condições das nossas escolas face a freguesias vizinhas. O Jardim de Infância de Real continua com condições que não são aceitáveis no século XXI. O Jardim de Infância de Ataíde necessita de pequenos melhoramentos que teriam grande impacto nas crianças, mas que não são executados ou ainda a EB1 de Santa Comba que é insuficiente, mas nada vemos a ser feito”, prosseguiu o presidente da Assembleia de Freguesia. 

Na sua intervenção houve lugar a felicitações aos antigos autarcas de Vila Meã, lembrando que “agora é tempo do futuro, é tempo dos novos eleitos”, esperando que “a Junta de Vila Meã continue a aposta que tem feito em domínios como a coesão social, porque ninguém pode ficar para trás”. 

E mencionou ainda que “partimos para um futuro que todos os cidadãos conferiram, representando todos”, assegurando que “o mito de que a Junta de Freguesia de Vila Meã nada faz será afastado”. 

O presidente reeleito à Junta de Freguesia, Lino Macedo, no seu discurso, começou por “agradecer a todos aqueles que já desempenharam funções em Vila Meã, bem como a todos aqueles que se envolveram e assumiram compromissos nestas eleições. Agradecer, acima de tudo, à população de Vila Meã”. 

Lino Macedo assumiu o compromisso neste mandato de “continuar a ouvir todos sem exceção, debater e aceitar propostas de forma a tornar Vila Meã uma freguesia melhor, sendo um presidente de todos e para todos”. 

O autarca de Vila Meã disse ainda que “os compromissos e as promessas feitas durante a campanha eleitoral são para ser honrados, como é o caso da construção de um novo cemitério. O Pavilhão Gimnodesportivo, o Parque Industrial, o parque de estacionamento na estação, o corredor ecológico junto ao rio Odres, são projetos que devem ser concretizados”.  

Para isso, e a terminar, o presidente garantiu que continuará a ter “uma atitude positiva e de diálogo com a Câmara Municipal de Amarante para que o futuro de Vila Meã seja positivo”.