fbpx
Foto: Rota do Românico

Rota do Românico adere a campanha nacional por turismo responsável

A Rota do Românico juntou-se a 11 redes de turismo, de Norte a Sul de Portugal, para sensibilizar a população a realizarem viagens responsáveis, principalmente nesta época do ano em que se verifica uma crescente afluência às áreas naturais e protegidas.

Assim sendo, e durante o mês de agosto, em conjunto com a ADERE Peneda-Gerês, Aldeias de Montanha, Aldeias do Xisto, Aldeias Históricas de Portugal, Heranças do Alentejo, Lugares da Serra Alentejana, Montanhas Mágicas, Geopark Naturtejo, Rota da Terra Fria Transmontana, Termas Centro e Rota Vicentina, a Rota do Românico quer trabalhar uma literacia para a sustentabilidade, assente em toda a ideia de colaboração, quer internamente através das redes de turismo de Portugal, quer através do apoio dos turistas.

“Abastecer-se com produtos locais, deixar menos lixo do que encontrou, respeitar os ritmos de vida locais, investir o valor justo pela qualidade, procurar informações sobre a região e as suas particularidades e não sobrecarregar locais sensíveis são alguns dos conselhos a guardar”, referiu a Rota do Românico em comunicado.

Assim sendo, durante todo este mês, estas redes de pessoas e territórios irão mostrar, pelas redes sociais, que o futuro do turismo está na preservação da natureza e da cultura local.

A Rota do Românico destacou ainda que “são muitas as redes que agregam agentes turísticos, seja entidades públicas e comunidades locais, que desenvolvem ações de levantamento, estruturação de produto e promoção do território. E é esta a grande mais-valia destas redes, serem estruturas mais orgânicas e próximas dos lugares e das pessoas, mais ligadas ao que realmente importa”.

Lembrar que a Rota do Românico reúne, atualmente, 58 monumentos e dois centros de interpretação, distribuídos por 12 municípios dos vales do Sousa, Douro e Tâmega.

As principais áreas de intervenção da Rota do Românico abrangem a investigação científica, a conservação do património, a dinamização cultural, a educação patrimonial e a promoção turística.