fbpx
Conselho Empresarial

CETS e Câmara do Comércio Portugal – China assinam protocolo

O Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa (CETS) e a Câmara de Comércio de Pequenas e Médias Empresas Portugal-China (CCPC-PME) assinaram, recentemente, um protocolo de cooperação, orientado para a promoção de oportunidades de negócio bilaterais e para o apoio ao tecido empresarial.

O acordo prevê ainda uma colaboração mútua e ativa no sentido de promover o apoio à internacionalização das Pequenas e Médias Empresas do Tâmega e Sousa, com base na especialização produtiva da região.

O protocolo de cooperação tem assim como objetivo promover a projeção internacional da indústria transformadora do Tâmega e Sousa, nomeadamente através do intercâmbio de oportunidades de negócio, da criação de um programa consistente de missões empresariais aos mercados alvo definidos para as empresas, mas também missões inversas.

Y Ping Chow, presidente do Conselho Executivo da CCPC-PME, destacou as relações já antigas entre o CETS e a Liga dos Chineses. Sendo que este documento agora assinado “reforça as relações entre o CETS e a nossa nova Câmara de Comércio”, tendo a certeza que “com o apoio e esforço de ambos os dirigentes vai haver resultados”.

Na perspectiva do CETS, e realçado em comunicado, o estreitamento de relações entre as duas entidades vai de encontro às políticas e práticas de internacionalização das empresas do Tâmega e Sousa, com vista à consequente melhoria da competitividade regional.

O presidente do CETS, Emídio Monteiro aproveitou a oportunidade e reforçou que o protocolo visa “que a região do Tâmega e Sousa tenha um desenvolvimento mais atrativo e mais incisivo na China”.

O representante do CETS salientou ainda que o conselho empresarial tem a função de “dar a conhecer ao mundo a excelência da região na produção de vários produtos e na execução dos serviços, seja no setor do agroalimentar, passando pela fileira da moda, à construção, metalomecânica, à madeira e ao mobiliário”.

Emídio Monteiro acrescentou que “estamos dispostos a ajudar no crescimento económico da região e que os empresários tenham os frutos desta cooperação, que julgo que será de sucesso”.