fbpx
Presidente JF Vila Caiz, António Jorge Ricardo

“Ter sido presidente desta freguesia foi uma experiência que nunca esquecerei”

Fomos até Vila Caiz para ouvir e sentir, na primeira pessoa, o que fica de quase 12 anos de desempenho autárquico de António Jorge Ricardo, enquanto presidente da Junta da freguesia que o viu nascer, crescer, instalar-se profissionalmente e participar ativamente da comunidade e movimento associativo.

Quase a completar o seu terceiro mandato na presidência da Junta de Vila Caiz, por imposição da lei de limitação dos mandatos locais, António Jorge Ricardo termina, este ano, aquele que foi um longo percurso político ao serviço da população da sua freguesia.

Há mais de uma década a servir os seus fregueses, o ainda autarca de Vila Caiz, leva consigo a sensação de dever cumprido.

Numa entrevista alargada ao Jornal de Vila Meã, visitamos alguns locais da freguesia, onde fomos elencando as obras que mais se destacaram ao longo dos seus mandatos e aquelas que gostaria ainda de concretizar. Falou-se ainda do início do seu percurso político e o balanço que faz dos últimos anos em que representou politicamente esta freguesia.

O autarca descreve a sua participação na esfera política como “uma paixão”. Desde muito novo, quiçá por influência do pai, – presidente de Junta de Freguesia de Vila Caiz durante 26 anos  – que nutria “um interesse pela política e um gosto especial em fazer parte de algumas atividades da freguesia, fosse no grupo de jovens, fosse em associações”. Talvez daí tenha surgido o interesse de querer “tornar esta freguesia num local melhor para viver”.

Reconhece que o caminho até aqui, e as conquistas deste executivo, nem sempre foram fáceis. “Ser presidente de uma Junta de Freguesia é uma tarefa exigente, não é fácil conciliar a vida profissional e pessoal com este cargo político”, ressalva.

Mas é nessa altura que António Jorge Ricardo lembra que “quando se gosta, quando se quer, arranjamos sempre tempo, e só assim faz sentido”.

É certo que as Juntas de Freguesia desempenham um papel importante junto da população, o da proximidade. António Jorge Ricardo destaca isso mesmo: estar disponível e próximo das pessoas.

Afirma que “se tem de ser presidentes de Junta quase a full time. Porque as pessoas quando precisam ligam connosco, procuram-nos, e isso é uma das mais-valias deste órgão autárquico, estarmos próximos das pessoas, dos problemas”.

Um presidente de Junta conhece quase todas as pessoas da freguesia, senão todas. Tem um conhecimento efetivo da realidade da sua freguesia. Dos problemas, hábitos e necessidades concretas da população. E é assim que consegue executar um papel mais ímpar e desenvolver um plano que proporcione um futuro melhor a todos os habitantes. 

Balanço positivo de três mandatos intensos

Doze anos a servir a população é com certeza um período que proporcionou muitos projetos e realizações.

Para o presidente da Junta de Vila Caiz, fazer o balanço de todos estes anos é custoso, uma vez que continua, juntamente com toda a sua equipa, “totalmente empenhado e focado para levar a cabo os projetos que ainda faltam iniciar ou concluir”. Mas, obviamente, “há trabalhos que têm de ser destacados e que foram bem conseguidos”.

António Jorge Ricardo não pode deixar de assinalar a obra realizada na Rua da Pena, transformada em via pedonal, que por sinal muito lhe agrada.

Há outros projetos em Vila Caiz que merecem realce. É o caso da casa mortuária. “Uma necessidade para a freguesia e que foi logo executada no primeiro mandato”, bem como a construção do parque de estacionamento.

O projeto no alto da Srª da Graça veio permitir uma reconfiguração daquele local, tornando-o num espaço de uma embeleza ímpar.

Existem outros investimentos que o autarca fez questão de lembrar, nomeadamente a requalificação de vias e estradas “que estavam em mau estado ou que estavam em terra batida e que tinham implicações na vida das pessoas”.

Durante os três mandatos, António Jorge Ricardo realça a aplicação de recursos nos estabelecimentos e qualidade do ensino. O presidente diz ainda que “Vila Caiz tem um parque escolar exemplar”. Destaca a requalificação da EB1 Igreja e a existência de um Jardim de Infância com todas as condições.

Outro grande investimento realizado nesta freguesia, por parte da Câmara Municipal de Amarante, foi a colocação de relvado sintético no campo de futebol do Grupo Cultural Desportivo de Vila Caiz.

António Jorge Ricardo reconhece que estes investimentos, e tantos outros de menor dimensão, revolucionaram a freguesia de Vila Caiz e “são o resultado da proximidade com as pessoas, de constatar as suas necessidades. E são fatores que nos podem ajudar a atrair e fixar a população”.

A menos de cinco meses do término do seu último mandato, o autarca admite que existem projetos que serão ainda executados, e outros terminados, neste período de tempo. Em concreto a ligação viária que permitirá melhorar os acessos a Vilarinho.

“Essa é uma obra que será iniciada e que contempla também o arranjo do Largo de Vilarinho, o alargamento a seguir à Estação. É, de facto, uma obra necessária para fazer a ligação e a aproximação da parte de cima da freguesia com a parte de baixo, melhorando assim a qualidade de vida para a população e para que seja mais um atrativo para fixar outras pessoas”.

António Jorge Ricardo afirma que Vila Caiz tem condições e espaços agradáveis e atrativos, quer para as pessoas, quer para investidores. “O facto de existir uma Área de Reabilitação Urbana (ARU) em Vila Caiz já prova que a nossa freguesia tem condições para atrair cada vez mais pessoas”, argumenta.