fbpx

Desemprego em queda no Norte do país no início de 2021

O relatório Norte Conjuntura da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional Norte (CCDR-N), destaca que o desemprego iniciou em queda no Norte, no início de 2021.

O documento avança que a taxa de desemprego do Norte diminuiu de 7,9% para 7,0% entre o terceiro e quarto trimestres de 2020, situando-se num valor inferior ao nacional (7,1%).

A resposta a esta redução surge no relatório, que indica que “a redução ocorreu num quadro de elevada proteção de emprego, com cerca de 328 mil trabalhadores do Norte em regime de lay-off durante o quarto trimestre de 2020”.

O documento conclui ainda que devido ao impacto da Covid-19 e “na ausência destas medidas de apoio, a taxa de desemprego da região seria de 25%”.

Os dados demonstrados pelo documento da CCDR-N mostram que a região do Tâmega e Sousa teve, no segundo trimestre de 2020, 38.187 trabalhadores em lay-off, valor que reduziu para cerca de 36.700 no terceiro trimestre e que alcançou as 37.425 pessoas no quatro trimestre do ano passado.

O mesmo documento sustenta que “a intervenção pública tenha sido fundamental para suster o emprego e evitar o crescimento do número de desempregados”.

Apesar do prolongamento das medidas de apoio em 2021, o novo estado de emergência provocou um agravamento da situação económica, com o número de desempregados registados do Norte a aumentar em cerca de 9.600 indivíduos (+6,4 por cento) em fevereiro de 2021 face ao último mês de 2020.

O relatório Norte Conjuntura faz ainda uma análise do número de desempregados registados por sub-regiões. No caso do Tâmega e Sousa, o número de desempregados atingiu o máximo em fevereiro de 2021, mês em que havia registo de 19.584 pessoas, sendo que no primeiro trimestre do ano anterior o número de desempregados fixava-se nos 15.973.

O documento enviado pela CCDR- N refere que o emprego jovem e contratos a prazo registaram forte queda no quarto trimestre de 2020.

“Os efeitos da situação que o país atravessa fizeram-se sentir no emprego da população jovem da Região (dos 15 aos 24 anos), que observou uma redução significativa de 15,4 por cento no 4º trimestre de 2020 face ao período homólogo de 2019. Em contrapartida, o emprego na população mais adulta (45 aos 64 anos) teve um aumento de 4,3 por cento”, lê-se.

Norte regista maior crescimento de sempre de emprego qualificado

Os indicadores do Norte Conjuntura salientam, ainda, o aumento do emprego nos indivíduos com o ensino superior no Norte, que registou uma subida de mais de 60 mil postos de trabalho no 4.º trimestre de 2020 face ao mesmo período homólogo do ano anterior, o maior crescimento de sempre num período de um ano.

Em sentido contrário, o emprego nos trabalhadores com um nível de escolaridade inferior ao do ensino superior baixou em cerca de 32 mil.