fbpx
Iniciada segunda fase

Segunda fase da obra do Sistema Viário Central de Vila Meã

A Câmara Municipal de Amarante avançou, recentemente, com a segunda fase do eixo viário central de Vila Meã.

Esta segunda fase faz o prolongamento do acesso de Vila Meã, às autoestradas A4 e A11, cujo investimento global deverá rondar cerca de três milhões de euros.

A obra designada “Sistema Viário Central de Vila Meã” contempla duas fases, cuja primeira fase permitiu ligar o segundo polo urbano do concelho de Amarante à rotunda de acesso às duas autoestradas.

A segunda fase, que está agora em curso, terá 400 metros de extensão e assegurará a ligação até à zona da Ponte da Pedra, atravessando o rio Odres. Note-se que posteriormente está ainda previsto um novo acesso à Avenida Central de Ataíde, considerado fundamental para melhorar a fluidez do tráfego no centro da vila.

Em entrevista ao Jornal de Vila Meã, no início deste ano, o presidente da Câmara Municipal de Amarante, José Luís Gaspar, destacou que foi prioridade do município definir uma Área de Reabilitação Urbana (ARU) para estimular a revitalização da mancha urbana também de Vila Meã.

O edil amarantino já por várias vezes considerou esta obra “um eixo estruturante, ligando ao nó da autoestrada e a importância que tem no acesso rápido ao centro de Vila Meã”.

Ao mesmo tempo “vai permitir que Vila Meã se possa organizar em termos de crescimento para os próximos anos, de forma ordenada e pensada. Estamos a preparar Vila Meã para voltar a ser a plataforma comercial de outrora”.

Sendo uma obra há muito esperada e deveras importante, José Luís Gaspar ressalva a vontade de pegar em Vila Meã e fazer aquilo que sempre disse: “definir estratégias de desenvolvimento de partes do território, onde se inclui Vila Meã, trazer novas dinâmicas e assim ajudar a fixar pessoas”.

Para o presidente da Câmara de Amarante, a obra de construção do novo eixo viário neste centro urbano “é ainda fundamental para garantir melhores condições de mobilidade para a população e empresas de Vila Meã”.

Para além destas duas empreitadas, entre os investimentos considerados estratégicos para Vila Meã, estão incluídos a segunda fase da requalificação da ligação ao centro urbano de Amarante a partir de Fregim, o pavilhão gimnodesportivo e o parque de estacionamento em terreno anexo à Estação Ferroviária Vila Meã.

 

Uma obra que agrada à Junta de Freguesia de Vila Meã

É com muita satisfação que o presidente da Junta de Vila Meã, Lino Macedo, vê o arranque da 2ª fase do Sistema Viário Central desta vila.

“Sem dúvida alguma que todos ansiávamos esta obra, é uma mais-valia para a nossa vila, tanto a nível de mobilidade como de valorização do território”, realça o presidente da Junta.

Outra das prioridades na construção deste eixo viário, e de acordo com Lino Macedo, seria dar continuidade à obra, nomeadamente na ligação que está prevista à Avenida Nova, que dá acesso ao Centro Paroquial de Ataíde.

“Prolongar esta ligação entre a nova variante à Avenida Nova é de extrema importância, porque além de beneficiar os acessos, iria possibilitar a recolocação da feira quinzenal, que atualmente se realiza no centro da vila”, ressalva.

O espaço teria capacidade para acolher todos os comerciantes que integram a feira de Vila Meã e iria permitir “uma melhoria na mobilidade do trânsito, que acaba por ser um obstáculo e cria algumas dificuldades de acesso, por exemplo ao Externato, nos dias de feira. Mais vantagens teríamos com o prolongamento desta obra, tanto para as pessoas que vivem próximo a este local como para um melhoramento da ordenação urbanística”.