IFUITtaSz7A

Jornal de Vila Meã – Face ao momento que estamos a viver atualmente e que nos limita em diversos aspetos, a COVID-19. Como está a viver este momento?

Domingos Amaro – Pessoalmente, neste momento, estou a viver isto com alguma tranquilidade, com muita paciência mas também tentando não criar muitas expetativas sobre um agravamento ou melhoria da situação a longo ou medio prazo porque tudo pode mudar de um dia para o outro ou de uma semana para a outra. É uma situação nova, sem precedentes; isto está a acontecer à escala mundial e acredito que isto vai mudar algumas coisas na nossa forma de viver.

 

JVM – Como está a reagir o seu negócio?

DA – Nós somos um centro de atendimento médico-veterinário, portanto somos uma daquelas profissões consideradas essenciais, porque a saúde humana e a saúde animal estão intimamente ligadas. Nós acabamos por implementar algumas medidas depois de algumas recomendações da Direção Geral de Saúde e da Ordem dos Médicos Veterinários que passaram pela redução do horário, a redução da equipa, ou seja, temos durante quinze dias uma parte da equipa e a outra em quarentena, fazendo uma rotação. Só estamos neste momento a atender casos urgentes ou casos que necessitem efetivamente de assistência veterinária. Estamos também a trabalhar por regime de marcação, ou seja, tudo o que são serviços que não sejam considerados essenciais estão suspensos e só vão ser retomados se houver uma evolução positiva da situação. De que forma isto afetou o negócio? Obviamente que  isto levou a uma grande diminuição do volume de trabalho que tivemos mas temos de compreender que é uma situação excecional e que em primeiro lugar está a nossa saúde e a saúde de todos e estas medidas que tivemos de tomar visam não só proteger-nos mas também proteger toda a gente que tem de deslocar-se à clínica com o seu animal de estimação, porque nós podemos ser focos de contágio para essas pessoas sem sabermos.

 

JVM – Relativamente às medidas que o Governo lançou, considera que são as mais adequadas?

DA – Eu acho que nesta fase em que estamos, só faz sentido avaliar as decisões em relação às medidas implementadas para controlar a evolução da pandemia e para evitar o colapso do Sistema Nacional de Saúde, porque nesse ponto já temos resultados à vista, pelo menos para já  e que têm sido positivos. Em relação a todas as medidas que estão a ser tomadas e todas as semanas há novidades para minimizar o impacto económico e social da pandemia, podemos encontrar pontos positivos e pontos negativos, mas acho que estamos neste momento a debater muito sobre isso e fazer ruído sobre uma questão que acho sinceramente desnecessário, só causa ruído e no final quando isto passar, porque vai passar, então aí sim, acho que podemos avaliar se as medidas que foram tomadas foram as mais acertadas ou não. Isto é tudo novo e ninguém sabe como vai estar o país daqui a uma semana. Na minha opinião, acho que é um bocado isso.

Já agora, relativamente a estas medidas, queria dar os parabéns à equipa do Jornal de Vila Meã, pelas atualizações diárias que vocês têm feito, sobre todas as informações que têm saído acerca do assunto. Vocês têm sido incansáveis neste sentido e estão de parabéns por isso.

 

JVM – Que mensagem gostaria de deixar aos seus clientes e comunidade em geral?

DA – Em relação aos nossos clientes, em primeiro lugar, queria agradecer a compreensão e a colaboração que têm demonstrado para as medidas que implementamos. Sabemos que têm causado alguns constrangimentos, mas de facto têm sido muito compreensíveis e colaborado imenso e só tenho muito de agradecer por isso. Quero informar também que, apesar de estas medidas que foram tomadas para a vossa segurança e para a nossa também, nós continuamos aqui e estamos disponíveis para vos atender , estamos com o serviço de urgência 24 horas por dia e queria solicitar que se precisarem da nossa ajuda, antes de se dirigirem à clínica, por favor, contactem-nos por telefone, precisamente para saber se temos vaga para vos atender, para evitar a aglomeração de pessoas à entrada da clínica porque acaba por ser um risco para as pessoas que vêm. Tentaremos ajudar da melhor forma também através do telefone, do e-mail ou através das redes sociais. Vamos ajudar da forma que podermos e se de facto considerarmos que devem trazer o vosso animal à clínica, então dar-vos-emos essa indicação e teremos tudo organizado para que possam vir tranquilos e em segurança

Para a comunidade em geral, apelava que continuassem a cumprir as recomendações que são dadas pela Autoridade de Saúde. É muito importante, estas coisas estão a correr favoravelmente e se baixarmos os braços neste momento e começarmos a facilitar, pode mudar tudo muito rapidamente.

 

JVM – Gostaria de acrescentar mais alguma coisa?

DA – Parabéns pela iniciativa. É muito bom vocês estarem a entrevistar os empresários aqui da região, cada um com a sua realidade. No nosso caso, somos uma profissão que não pode parar nem fechar portas, embora tenhamos uma grande redução, acredito que há situações em que se viram obrigados a fechar e é importante ter esse ponto de vista de toda a gente.