fbpx

António Jorge Ricardo, presidente da J.F. de Vila Caiz há 10 anos

António Jorge Ricardo, é presidente da Junta de Freguesia de Vila Caiz há 10 anos.

Atualmente, encontra-se a meio do terceiro e último mandato que pode exercer. Em conversa com o Jornal de Vila Meã, o presidente da Junta, falou de como iniciou o seu trajeto político; o balanço que faz dos últimos anos em que esteve à frente dos interesse da freguesia e do que ainda há para fazer nos dois anos que restam.

Jornal de Vila Meã – A política é algo de que gosta ou aconteceu por mero acaso?

António Jorge Ricardo – Desde que me conheço, a política faz parte da minha vida, a política enquanto meio de concretizar e proporcionar melhor qualidade de vida às pessoas. Foi o que aprendi com o meu pai,que foi também autarca e Presidente de Junta durante 26 anos. Embora fôssemos três irmãos, eu era o que o acompanhava entusiasticamente, pois, posso dizer que sempre gostei e admirei esta atividade. Posteriormente, entrei para a JSD (Juventude Social Democrata) e para o PPD/PSD. A vida autárquica surgiu quando menos pensava, mas as circunstâncias assim o ditaram.

JVM – Como surgiu há 10 anos a oportunidade de ser Presidente da Junta?

AJR – Tal como referi, sempre acompanhei o meu pai, chegando inclusive a fazer parte da Assembleia de Freguesia, quando ele era Presidente da Junta de Vila Caiz. 2005 foi um ano atípico devido à candidatura do Sr. Ferreira Torres à Câmara de Amarante e, depois de sucessivas vitórias contundentes, veio a perder as eleições por cerca de 35 votos. Quatro anos depois, quando menos esperava, visto ter responsabilidades a nível do PSD de Amarante, recaiu sobre mim a responsabilidade de apresentar uma solução para a freguesia de Vila Caiz. Atendendo ao grande desafio e às dificuldades que eram expectáveis, desde logo, porque iríamos defrontar alguém que estava no poder há apenas um mandato, não havendo muitas alternativas, assumi eu mesmo essa tarefa de me candidatar.

JVM – Qual foi o sentimento ao ganhar as primeiras eleições?

AJR –Foi sem dúvida uma grande vitória. Uma noite que jamais esquecerei, eu e a minha equipa. Foi um misto de grande felicidade e de grande responsabilidade. A população de Vila Caiz deu-nos, sem dúvida, um grande voto de confiança. Sabíamos das dificuldades, pois a freguesia é uma freguesia que ideologicamente não vota no partido que nos representa, é a freguesia do nosso concelho onde o PS apresenta as mais elevadas votações nos outros tipos de atos eleitorais. Assim, embora tivéssemos sempre como meta a vitória, a verdade é que, à partida, a probabilidade de ganhar não recaía sobre nós. Fruto de uma grande campanha efetuada por uma equipa renovada, coesa e muito motivada,conseguimos o primeiro grande resultado. Não temos dúvida de que os projetos que apresentámos à população, as ideias que transmitimos, um tipo de gestão que queríamos transparente e ambiciosa, criaram uma onda de entusiamo e de confiança que levou a que os eleitores depositassem em nós a confiança, acabando nesse enorme voto para liderar os destinos da freguesia.

JVM – Que balanço geral faz dos últimos dois mandatos e deste que vai a meio?

AJR – Não tenho dúvida em afirmar que o balanço só pode ser muito positivo. Quando nos apresentamos à população pela primeira vez, apresentamo-nos sobre um slogan que era de DESENVOLVIMENTO e com projetos que marcavam  pela diferença. Demos início a uma nova forma de fazer campanha, apresentações em PowerPoint nos comícios para as pessoas verem e ouvirem aquilo que nós queríamos para o futuro da freguesia e terem a noção exata daquilo que pretendíamos fazer. Foi assim com o Miradouro da freguesia, foi assim com Casa Mortuária, igualmente para a criação de um espaço de lazer e cultura que queríamos construir  na Srª da Graça, foi assim com a via pedonal. Estes objetivos foram sido concretizados com o apoio essencial da Câmara Municipal, sentido em todos os mandatos e que foi e é fundamental para atingirmos os nossos objetivos.

JVM – Quais os investimentos que mais o marcaram? 

AJR –Vários foram os investimentos que me marcaram, mas há alguns investimentos que marcam a diferença. Desde logo,o projeto no alto da Srª da Graça que permitiu uma reconfiguração do espaço e um plano de embelezamento. Depois temos outros projetos que merecem destaque e que pessoalmente muito me apraz registar, como a Rua da Pena, transformada em via pedonal; também o parque de estacionamento, que dá para variadíssimas atividades, ou seja, é um parque multifuncional; a casa mortuária que era uma necessidade para a freguesia que foi logo executada no primeiro mandato; também destaque para a requalificação da EB1 que era uma necessidade extrema e que se levou a cabo; outro grande investimento por parte da Câmara Municipal foi a colocação do sintético no campo de futebol. Existem outros investimentos como a requalificação de vias e estradas, nomeadamente, Rua do Carvalhal e Selala, Rua S. Miguel, Rua Vilarinho e Passinhos e Rua de Aldeia Nova, que é contínuo. Temos aqui, de facto, alguns projetos que marcam pela diferença.

Existem também, aquelas pequenas obras, que muitas vezes  continuam a ser essenciais. Às vezes são pequenas obras, pequenos valores mas que para a vida das pessoas são fundamentais, onde sobressai o papel de presidente da junta, ou seja, o facto de estar próximo das pessoas, o conhecimento que tem da sua terra e das suas gentes, faz com que com pequenos investimentos possamos atingir, aquele que passa por se o objetivo essencial da política, que é melhorar a condição de vida das pessoas.

Intervenções realizadas durante os três mandatos

JVM – O que falta fazer nos próximos dois anos? 

AJR – Nos próximos dois anos, temos como objetivo a requalificação da rua que liga o Pavilhão Desportivo até à estação de Vilarinho e depois levarmos a cabo a segunda fase do projeto da Srª da Graça. Vamos adquirir já no início do próximo ano, um terreno para posterior alargamento do cemitério, não para fazer a obra ainda neste mandato, mas para quem vier posteriormente.

Além das mencionadas, obviamente, teremos outras ambições, como sejam pequenas pavimentaões, construção de passeios. No presente momento aguardamos o início das obras referentes a duas pavimentações.

JVM – Como tem sido a relação com a Câmara Municipal? 

AJR – Temos tido,ao longo dos mandatos, um bom relacionamento com o Executivo Camarário, porque assim deve ser e porque também é fundamental para o sucesso da freguesia e da respetiva coesão do território.

JVM – Já estão a preparar um próximo candidato? 

AJR – Há um tempo para tudo. Este é o tempo de ainda estarmos focados em levar os nossos projetos até ao fim. Obviamente que temos que ir preparando o futuro. Embora não esteja decidido, as coisas vão-se decidindo lentamente. Gostaríamos que o nosso projeto continuasse com pessoas que merecem a nossa confiança e nos garantam à partida a continuidade do mesmo.

JVM – Estes três mandatos que lhe foram atribuídos só comprovam a confiança reforçada que os vilacaizenses lhe depositaram. Que mensagem gostaria de lhes deixar? 

AJR – Continuo a sentir um grande prazer e orgulho em ser Presidente desta Terra e hei de ter sempre um grande sentimento de gratidão para com os habitantes de Vila Caiz. Primeiro, pelo grande voto de confiança que me deram em 2009 e depois pelos votos sucessivos que foram confirmando.Como no passado, no presente e no futuro, tenho a certeza de que continuarei a tudo fazer para que tenhamos um futuro cada vez mais promissor e uma terra cada vez mais dinâmica e desenvolvida.

Dizer que continuarei aqui da mesma forma, com o mesmo empenho, a mesma vontade e a fazer tudo o que estiver ao meu alcance para que tenhamos uma freguesia com perspetivas de um futuro melhor.

Aproveito para desejar a todos um Feliz e Santo Natal e um Bom Ano de 2020.