fbpx

Lino Macedo condena falta de comunicação do município de Amarante

O presidente da Junta de Vila Meã, Lino Macedo, solicitou ao município informação importante relacionada com Vila Meã, revelando bastante preocupação pela falta de informação e atenção por parte do município, relativamente a questões relacionadas com a junta de freguesia de Vila Meã.

Lino Macedo, presidente da Junta de Freguesia de Vila Meã, enviou ao Jornal de Vila Meã um exemplar que contempla a justificação para o pedido de reunião com José Luís Gaspar, presidente da Câmara Municipal de Amarante, e sobre o qual não obteve qualquer resposta até hoje.

Nesse pedido de reunião, e de acordo com o presidente da Junta, datado de 22 de julho de 2019, ficou clara a preocupação pela falta de informação relativa a “promessas firmadas pelos vários partidos, e em alguns casos, devido a compromissos já assumidos pela Câmara Municipal”, assumindo assim a posição de ver esclarecidos alguns investimentos importantes para Vila Meã. Nele foram apontados nove investimentos, sobre os quais solicitava esclarecimento:

1º – Parque de estacionamento da estação de caminhos-de-ferro
Foram pedidas informações sobre contactos com o IP, contactos com proprietários dos terrenos ou sobre a eventual existência de algum projeto de intervenção.

2º – Quartel da GNR
Foi referido que já existe um projeto há mais de 2 anos, mas nunca foi apresentado à Junta de Freguesia de Vila Meã. Pediu-se esclarecimento sobre o assunto para perceber se já houve mais contactos com a Secretaria de Estado da Administração Interna, “visto que ao que recentemente tem sido tornado público, e já objeto de interpelação dos vereadores do PS nessa autarquia, aquele posto estará na iminência de encerrar por falta de condições”.

3º – Pavilhão desportivo
Especula-se que existe um projeto de arquitetura em execução, que inclui campos de ténis nos terrenos adjacentes de Vila Meã. Como este assunto nunca foi apresentado aos membros eleitos desta freguesia, pede-se esclarecimento para tal.

4º – Centro Escolar de Vila Meã
Encontra-se em rutura de acolhimento de alunos que frequentam o 1º ciclo na EB1 de Santa Comba, tendo sido desmantelada a Biblioteca para funcionar como sala de aulas.
Tendo presente que a Câmara adquiriu um terreno para implementar um pavilhão para acolher o ensino pré-escolar de Real e, eventualmente, alargar o número de salas do 1º ciclo disponíveis, a junta gostaria de conhecer o eventual projeto de implementação, de forma a contribuir construtivamente para o modelo funcional do futuro equipamento.

5º – Pavimentação da Rua das Margens
Pede-se o ponto de situação desta obra, visto que já foi efetuado o levantamento topográfico há mais de um ano.

6º – Repavimentação da Rua Nova de Balanceiros
Pede-se igualmente informação sobre o ponto de situação deste investimento, tendo em conta que esta obra está prometida há mais de 4 anos.

7º – Ligação do Lugar do Arrabalde em Oliveira ao Largo da Feira em Ataíde
Tendo o presidente da Câmara Municipal de Amarante já afirmado em Assembleia Municipal que este investimento não será realizado neste mandato, a Junta de Vila Meã solicita informações sobre a “possibilidade de arranjo do percurso existente, por forma a debelar o perigo que aquela estrada apresenta no inverno”.

8º – 2ª e 3º Fase do eixo rodoviário de Vila Meã
Em Assembleia de Freguesia de Vila Meã foi discutido e emitido um parecer em 2017, sobre a melhor ligação da variante à Av. Nova, a pedido da Câmara Municipal, o qual não obteve resposta. Assim, a junta de freguesia solicitou igualmente informação sobre o ponto de situação da ligação da variante à Ponte da Pedra e à Avenida Nova.

9º – Aquisição da Casa das Donas
A Junta de Freguesia de Vila Meã solicita informações sobre a aquisição da Casa, tendo em conta a aceitação da proposta por parte da proprietária em novembro de 2017.

Visto que as solicitações não obtiveram resposta por parte da Câmara Municipal, Lino Macedo, presidente de Junta desta Freguesia, disse estar indignado com toda esta situação: “Não compreendo como a câmara ignora todos estes pedidos, deixando todos estes assuntos, de extrema importância, pendentes e sem resposta para esta freguesia” afirma. “Se o município não der resposta a todas estas questões que nos são colocadas, a Junta de Freguesia não consegue dar resposta aos seus cidadãos”.

Assim, Lino Macedo lamenta toda esta situação e espera uma resposta breve por parte do Município, para que “todos trabalhem em prol dos cidadãos” e assumam os seus compromissos com os mesmos.