Até dia 21 de novembro, decorre o concurso público para a concessão do Mosteiro de Travanca, com vista à sua exploração turística. O contrato de concessão, não renovável, determina um valor mínimo anual de renda de 21.600 euros, por um prazo de 50 anos, e incidirá sobre uma área de 4.248,96 metros quadrados.

O concurso realiza-se no âmbito do programa REVIVE e pretende valorizar e recuperar património sem uso.

Exterior do Mosteiro de Travanca

O objetivo do Contrato de Concessão de Exploração que o Estado pretende celebrar em relação ao imóvel visa a realização de obras, incluindo infraestruturas, assim como a exploração para fins turísticos, enquanto estabelecimento hoteleiro e estabelecimento de alojamento local; na modalidade de estabelecimento de hospedagem, ou outro projeto de vocação turística, estima-se que possam ser construídos 60 quartos.

Exterior do Mosteiro de Travanca

O Mosteiro de São Salvador de Travanca é um dos 33 imóveis abrangidos pela primeira fase do REVIVE, um programa conjunto dos Ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias, sendo um dos 12 localizados em territórios do interior.